terça-feira, 8 de maio de 2007

"OTA FOI DECISÃO POLÍTICA!"

O bastonário da Ordem dos Engenheiros, disse hoje que a escolha da Ota para a localização do novo aeroporto foi uma «decisão política», defendendo que a engenharia não pode servir para «justificar» este tipo de decisões. «A Ota foi uma decisão política. E se se trata de uma decisão política, é melhor terminar com este assunto, mas se queremos fundamentar a decisão política, os estudos técnicos têm de aparecer», afirmou Fernando Santo, à margem do seminário «Os Engenheiros e a Gestão das Empresas», que decorreu hoje, em Lisboa. «Não podemos utilizar a engenharia para justificar decisões políticas», acrescentou.

O bastonário da Ordem dos Engenheiros admitiu ter dúvidas em relação à viabilidade da localização do novo aeroporto de Lisboa na Ota, afirmando que não ter visto «nenhum esclarecimento cabal de justificação» para o novo aeroporto. Fernando Santo arguiu que durante sete anos e três governos, «a investigação foi conduzida pelo lóbi ambiental», insistindo na necessidade de fazer uma análise para «perceber o porquê da escolha da Ota». Questionado sobre a hipótese da Ordem dos Engenheiros apresentar um estudo, Fernando Santo disse que a Ordem não tem dinheiro para financiar um estudo. Confrontado com a polémica sobre as habilitações académicas do primeiro-ministro, José Sócrates, o bastonário da Ordem do Engenheiros escusou-se a comentar o assunto, afirmando tratar-se de uma «questão pontual».

Fernando Santo disse que «além dos títulos académicos, há a formação de competências, pois competir no mercado global, exige uma formação cada vez mais adequada». «Ser licenciado não é uma condição suficiente», concluiu o bastonário. O seminário realizado hoje foi organizado pela Ordem dos Engenheiros, em parceria com o Fórum para a Competitividade, inserindo-se num ciclo de três seminários dedicado ao tema «Os Engenheiros e a Competitividade». Os próximos seminários serão dedicados aos temas «Energia e Desenvolvimento Tecnológico», que decorrerá a 23 de Maio, e «Eficiência Energética e Desenvolvimento Sustentável», agendado para 05 de Junho. Ambos os seminários terão lugar na sede da Ordem dos Engenheiros, em Lisboa.
Fonte: Lusa

1 comentário:

Direct Current disse...

Ainda bem que foi conduzido pelo "lobi" ambiental. É preferível que assim o seja, em vez de ser conduzido pelo "lobi" do GES, pelo "lobi" da Mota-Engil, pelo "lobi" do turismo, etc, etc, etc. Assim há uma garantia que no futuro teremos um ambiente com qualidade. Entre fazer um aeroporto encravado a norte de Lisboa e derrubar sobreiros "à lá Portucale" na Margem Sul, que seja na Ota. Do mal o menos. Cumps.

P.S.: É norma todos os blogs do PND terem moderação de comentários? Acho isso esquisito...